Expressões coloquiais populares no Brasil e seus equivalentes nos EUA

Todas as pessoas que estão aprendendo uma língua não se contentam mais em dominar a pronúncia, os vocábulos e as regras gramaticais.

A consciência da necessidade e importância de empregar, em sua fala, determinados tipos de expressões, faz com que as pessoas que estudam uma segunda língua, no caso aqui, o inglês, queiram alcançar um nível de proficiência mais elevado, capaz de lhes proporcionar mais fluência. Assim, precisam aprender certas combinações recorrentes que dão o colorido e a naturalidade típica dos falantes nativos da língua que estão tentando aprimorar.

Algumas expressões coloquiais não aparecem em qualquer dicionário ou, se aparecem, não são encontradas facilmente, pois são raras as publicações nessa área. As dúvidas que às vezes temos são referentes a essas expressões que, num primeiro momento, nos causam impacto.

lingua-estrangeira-ingles-expressoes-coloquiais-2

Foi a gota d’água, tirar conclusões apressadas, dar o fora em alguém, pular a cerca, desculpa esfarrapada, ralé, alma gêmea são apenas algumas das expressões que usamos no português e que, quando precisamos vertê-las para o inglês ficamos com algumas dúvidas.

Se você quer expressar-se de forma natural no inglês, é preciso não só dominar sua estrutura gramatical, como também estar familiarizado com as expressões coloquiais, frases fixas, provérbios e ditados populares utilizados pelos nativos da língua.

Para você tornar o discurso o mais natural possível e mais próximo daquele dos nativos, é necessário conhecer a forma característica com que um americano emprega seu idioma. Com isso, você vai vê a grande diferença entre “falar inglês como brasileiro” e “falar inglês de verdade”.

Veja alguns exemplos de expressões coloquiais populares e seus equivalentes nos EUA

BATER O TELEFONE NA CARA DE ALGUÉM – TO HANG UP ON SOMEONE
Sandy can be really rude when she wants to. Can you believe she hung up on me last night?
(Sandy sabe mesmo ser mal-educada quando quer. Você acredita que ela bateu o telefone na minha cara ontem à noite?)
A GOTA D’ÁGUA – THE LAST STRAW
When Fred showed up late for work for the third time in a row, his boss told him that it was the last straw and that he would have to fire him.
(Quando Fred chegou atrasado ao trabalho pela terceira vez seguida, seu chefe lhe disse que aquilo era a gota d’água e que ele teria de despedi-lo.)
  • Essa é a expressão perfeita para quando chegamos a uma situação-limite, daquelas em que não é mais possível tolerar algum acontecimento ou fato desagradável que vem se repetindo. Observe que a expressão completa “A gota d’água que faz o balde transbordar” tem sua equivalência em inglês em The last straw that breaks the camel’s back (A última palha que quebra as costas do camelo).

A SAIDEIRA – ONE FOR THE ROAD
“Let’s have one for the road!”, Jack told his friends at the pub.
(“Vamos tomar a saideira!”, Jack disse a seus amigos no pub.)

ANO BISSEXTO – LEAP YEARFebruary has twenty-nine days in leap years.
(Fevereiro tem 29 dias nos anos bissextos.) 

BICO!/FICHINHA!/MOLEZA!/BABA! – PIECE OF CAKE!
Brian: How was the test this morning?
Alan: A piece of cake!
(Brian: Como foi a prova hoje de manhã?
Alan: Bico!)

BOCA-LIVRE – FREE GRUB
Too bad you didn’t show up last night. You missed out on the free grub!
(Que pena que você não apareceu ontem à noite – você perdeu a boca-livre!)

CAIR AOS PEDAÇOS – TO FALL APART
This dictionary of yours is falling apart. You’d better buy a new one.
(Esse seu dicionário está caindo aos pedaços. É melhor comprar um novo.)

COLOCAR NO VIVA-VOZ – TO PUT ON THE SPEAKERPHONE“Could you please put Mark on the speakerphone so we can all listen to what he has to say?”, Mr. Clark asked his secretary.
(“Você pode por favor colocar o Mark no viva-voz, para todos podermos ouvir o que ele tem a dizer?”, o sr. Clark pediu à secretária.)

COLOCAR OS ASSUNTOS EM DIA – TO CATCH UP
“We should get together sometime soon and catch up”, said Nick when he bumped into a friend he hadn’t seen in years.
(“A gente precisa se encontrar em breve e colocar os assuntos em dia!”, disse Nick quando encontrou por acaso um amigo que ele não via fazia anos.)

  • Para dizer “colocar o sono em dia” ou “colocar a leitura em dia”, pode-se também utilizar o phrasal verb to catch up on:

Rita is not coming along with us to the club. She needs to catch up on her sleep!
(Rita não vai conosco ao clube. Ela precisa colocar o sono em dia!)
Sam plans to stay home and catch up on his reading over the weekend.
(Sam planeja ficar em casa e colocar a leitura em dia durante o final de semana.)

DAR ÁGUA NA BOCA – TO MAKE ONE’S MOUTH WATER

The smell of barbecued meat made my mouth water.
(O cheiro de churrasco me deu água na boca.)

  • O adjetivo mouth-watering significa “de dar água na boca”:

Though she was on a diet, Helen could not resist the restaurant’s mouth-watering desserts.
(Embora estivesse de regime, Helen não conseguiu resistir às sobremesas do restaurante, que eram de dar água na boca.) 

DAR O FORA EM ALGUÉM – TO DUMP SOMEONE

Jason could have never expected his girlfriend to dump him like that.
(Jason nunca teria esperado que a namorada lhe desse o fora daquele jeito.)

DESPEDIDA DE SOLTEIRO – BACHELOR PARTY
A: How was Jerry’s bachelor party?
B: Oh, you missed out on some great fun. We got him drunk, took off his clothes and threw him naked into the swimming pool.
(A: Como foi a festa de despedida de solteiro do Jerry?
B: Ah, você perdeu uma farra! Nós o deixamos bêbado, tiramos a roupa dele e o jogamos pelado na piscina!)

ESTAR DE RESSACA – TO HAVE A HANGOVERNo wonder Barry has such a bad hangover. He drank a whole bottle of whisky last night!
(Não é de admirar que Barry esteja com uma ressaca forte. Ele bebeu uma garrafa inteira de uísque ontem à noite!)

FAZER VISTA GROSSA- TO TURN A BLIND EYE
We can’t turn a blind eye to the shady deals going on around us anymore!
(Não podemos mais fazer vista grossa para os negócios excusos [que acontecem] ao nosso redor!)

FICAR EMCIMA DO MURO – TO SIT ON THE FENCE
You’ll have to take sides. You can’t just sit on the fence anymore!
(Você vai ter que tomar um partido. Não pode mais simplesmente ficar em cima do muro!)

LEÃO-DE-CHÁCARA – BOUNCER
Many nightclubs have a bouncer to throw out troublemakers.
(Muitas boates têm leão-de-chácara para expulsar encrenqueiros.)

  • O substantivo bouncer, formado do verbo to bounce (quicar, fazer saltar, pular), é usado para referir-se àquela figura, normalmente musculosa, presente em boates e danceterias e sempre disposta a colocar para fora os encrenqueiros (troublemakers) e outras pessoas indesejáveis., fazendo-os “quicar”.

MORRER DE RIR – TO LAUGH ONE’S HEAD OFF
Jack laughed his head off when he saw Mike imitating their friend Bob.
(Jack morreu de rir quando viu Mike imitando Bob, um amigo deles.)

PAU-PARA-TODA-OBRA – JACK-OF-ALL-TRADES
Brian can sing, play the guitar and the piano and still compose. When it comes to music, he’s a jack-of-all-trades, really!
(Brian sabe cantar, tocar violão e piano e ainda compor. No que diz respeito à música, ele é mesmo pau-para-toda-obra!)

  • É importante destacar que, na íntegra, a expressão original é Jack of all trades, master of none, cujo significado é “Faz de tudo um pouco, mas nada direito”. Lembre-se de que, para passar a idéia positiva de “pau-para-toda-obra”, deve-se utilizar apenas a primeira parte da expressão (Jack-of-all-trades).

TOMAR PAU NA ESCOLA- TO FLUNK
Paul flunked in all his subjects at school but English.
(Na escola, Paul tomou pau em todas as matérias menos inglês.)

UM MAR DE ROSAS – A BED OF ROSES
Life is not a bed of roses!
(A vida não é um mar de rosas!) 

Citação:

  • http://educacao.uol.com.br/disciplinas/ingles/to-harp-on-como-se-diz-bater-na-mesma-tecla.htm
  • http://blogdadisal.blogspot.com.br/2011/04/vocabulario-e-expressoes-coloquiais.html

Os universos culturais brasileiros e americanos produzem formas de expressar-se diferenciadas, com construções características. Encontramos inúmeras expressões coloquiais do português que podem ser traduzidas para o inglês ao pé da letra, mas nem sempre isso é possível.

so_so

Expressões com traduções ao pé da letra

Na ponta da língua –  on the tip of one’s tongue

Pegar de surpresa –  take someone by surprise

Sem sombra de dúvida – without a shadow of a doubt

Matar o tempo – kill time

Arregaçar as mangas – roll up one’s sleeves

Pôr um fim em – put and end to

 Expressões que possuem formas características e particulares em português e inglês

Um mar de rosas – a bed of roses

Desculpa esfarrapada – lame excuse

A gota d’água – the last straw

Morrer de rir – laugh one’s head off

Abusar da sorte – push one’s luck

Sei lá! – Beats me!

Dou-lhe uma, dou-lhe duas… – going once, going twice…

Bem me quer, mal me quer – she loves me, she loves me not…

Vou citar alguns benefícios que desfrutamos quando estudamos e aprendemos expressões coloquiais:

  • Ampliamos o conhecimento vocabular;
  • Expressamos-nos com mais naturalidade;
  • Usamos minúcias que levam a uma fluência mais próxima dos nativos;
  • Facilita-nos a compreensão de textos e diálogos coloquiais.

Então, está esperando o que pra começar a estudar as expressões coloquiais?

Comentários

comentários

Deixe uma resposta